História

A Aurora nasceu do amor, do afeto e da saudade.

Em 2013, Érica, nossa fundadora, questionava de que forma poderia ser estilista sem ser conivente com a indústria moda. Nesse mesmo período teve que lidar com a morte da avó paterna e foi ao encontrar um blusão que ela deixara pela metade, que teve o insight de trabalhar com mão de obra afetiva, com mulheres que como sua avó dedicassem horas de seus dias tecendo e pensando em cores, pontos e modelos para seus familiares.

Quem de nós já não ganhou um blusão ou casaco feito por uma avó ou tia? Será que demos o devido valor?

Tecer exige cuidado, amor, carinho e atenção em cada ponto. Cada peça pode levar semanas para ficar pronta e perfeita, e nem sempre refletimos sobre a história de cada peça que adquirimos.

Foi assim que a Aurora veio ao mundo, para valorizar a arte manual do tecer, crochetar, bordar, feltrar. 

Começamos em 2014, um processo de ponto a ponto, passo a passo. 

Selecionamos a lã orgânica, da raça merino, como nossa principal matéria-prima. Junto com a ARCO (Associação de Criadores de Ovinos) buscamos um produtor rural que esteja atento ao bem estar animal e que busque lhes dar melhor qualidade de vida. 

Nós esquilamos, lavamos, cardamos, fiamos e tingimos a matéria-prima de forma artesanal, vegetal e sem produtos químicos. Após esse processo, nossas artesãs e mestras, dão vida a cada produto e assim cada peça.

Além da lã, também trabalhamos com a fibra de garrafa PET. Em média, 5 garrafas pets resultam na fabricação de 1 metro linear de tecido. Não podemos dar fim total ao uso da garrafa plástica mas podemos sim, reaproveitar o lixo já existente no meio ambiente e dar um ciclo novo de vida para ele. Sabemos que estes são pequenos passos, mas valorizamos cada um deles. 

Em 2015 e 2016 alcançamos a pontuação máxima no questionário de impacto do Sistema B (sistema que pontua e certifica iniciativas sustentáveis) e fomos finalistas do Prêmio Ecoera da revista Vogue. 

Entendemos que nada se muda do dia pra noite, que tudo tem seu tempo e principalmente que toda mudança começa por nós mesmos. Vem conosco?